RSS

Fama de Bamba em assuntos do coração!


Todo sambista que se preze já sofreu por um grande amor. Se não, nunca poderá ser considerado um sambista de primeira, pois não terá o tempero certo para fazer uma composição digna de um Bamba. E Jorge Aragão não é diferente, uma vez criado no meio dos bons. Com suas criações todas muito bem trabalhadas, ele consegue se destacar, conseguindo fazer a mais singela união entre suas lindas letras com a mais perfeita melodia.


Junto com a visibilidade e credibilidade deixada de herança pelo Fundo de Quintal aos seus “filhos” que saíram de casa, Jorge Aragão adquiriu uma enorme experiência ao vivenciar essa grandiosa alegria de conviver com os grandes e se tornar um dos maiores formadores de opinião da música popular brasileira; em especial, do Samba.


Com um dom nato para letrar, Aragão sabe manusear as palavras tão bem quanto um poeta, que faz um simples verso já hipnotizar as pessoas que passam, forçando-as a ouvirem a música até o final. Para melhorar ainda mais, ele adiciona uma harmonia que vicia o ouvido dos que escutam. Todos os sucessos emplacados são frutos dessa mistura, que faz com que sempre queiramos ouvi-los cada vez mais. Exemplos são fáceis de citar, tais como “Já é”, “Enredo do meu samba”, “Malandro”, “Doce Amizade”, entre outras.


Assista “Já é” Aqui!


Além do sucesso pessoal, muitas composições caíram nas graças do povo sendo cantadas nas vozes de outros grandes artistas. A primeira a gravar uma música de Jorge Aragão foi a pequena (apenas no tamanho) Elza Soares, que gravou a música “malandro” com um desempenho excepcional. Além de Elza, outros intérpretes do samba, como Beth Carvalho, Alcione, Zeca Pagodinho e Martinho da Vila já compartilharam do repertório de Aragão.


Um eterno romântico, 90% das letras falam sobre o tema amor. O que é bem interessante e desafiador, pois as experiências são tantas que ele consegue fazer centenas de composições sem que elas fiquem parecidas, mas sim com aquele traço de singularidade que apenas os grandes músicos conseguem. Além disso, para um pagodeiro, nunca será demais ouvir histórias sobre o amor, pois é ele que o inspira a escrever. Isso, o amor, em sua totalidade (seja na felicidade ou na tristeza), faz do sambista um sonhador, um utópico.


Uma das músicas que mais me identifiquei se chama “Feitio de Paixão”, que conta a história de um jovem que quer conquistar de qualquer jeito a garota pela qual ele é apaixonado. Ele usa de todos os artifícios, como jogar Búzios, fazer feitiços e até tomar banho de arruda para tentar fazê-la gostar dele. Entretanto, ele não quer subornar o coração da moça, quer apenas que ela goste e confie nele, pois ele só quer fazê-la feliz.


Eu já tive a oportunidade de comparecer ao show desse ícone do Samba, que fez com que a apresentação dele parecesse única. Toda vez que eu assisto à um DVD ou vídeos dos shows de Jorge Aragão, me imagino lá, o que me eleva à outra patamar, cujo qual fico a vontade para cantar e falar sobre o tão procurado e almejado Amor. Parabéns, Jorge Aragão!




André N. Bueno


1 comentários:

Fiore disse...

VocÊ ta demais ein jovem, com esses sambas de amor!
;D

ahiuoHiauOAI
Jorge Aragão..
eu aprendi a respeitar esse monstro do Samba,
a partir do momento que fui pesquisando sua descografia..
é simplesmente, sensacional!

bjuuus pagodeiro ;D


PS: QUANDO VAI TER POST SOBRE O PEDALA?! hahaha

Postar um comentário