RSS

The age of music is past

Há 37 anos, Caetano Veloso voltava ao Brasil após algum tempo de exílio em Londres. Além das malas e da saudade, o compositor baiano trazia consigo um pequeno volume de papel envolto num saco plástico de supermercado inglês. Nesses papéis, estavam escritas nove letras de músicas e algumas melodias, que meses mais tarde, no ano de 1972, se transformariam numa das maiores obras musicais da MPB.

Foi numa transa entre a língua portuguesa e a inglesa; entre os versos barrocos de Gregório de Mattos e os toques antropofágicos de Caetano; entre o toque da guitarra elétrica e o samba dor-de-cotovelo de Monsueto de Menezes, que nasceu o disco TRANSA (download). Ninguém nunca ouvira nada parecido, e os próprios defensores de Caetano admitiram que um choque térmico poderia ter afetado a razão do autor. Não foi nada disso. Por trás de toda loucura que desenhava o álbum, desde a epiderme da capa, estava, eu penso, mensagens muito simples dentro das canções.

O grande segredo do disco é a complexidade das melodias em choque com o simples e factual das letras. Na verdade, estas não foram lapidadas num processo parnasiano, eram reflexos, cortes, das impressões de Caetano acerca da realidade (que foram jogadas num papel e musicadas). Dai a sinceridade, marca que eu vejo como principal na obra.

Em Londres, longe do Brasil, da Bahia, da família, dos amigos, dos amores, é que o sentimento se aflorou. Todos eles, os bons e os maus, se misturaram num todo que resultou em TRANSA, e influenciou a carreira musical de Caetano Veloso até o disco Velô (download). Em seu penúltimo disco, o bom álbum Cê Ao Vivo (que sinto muito, foi removido de todos os sites de download), Caetano regravou as duas mais belas canções do disco TRANSA: You don't know me e Nine out of ten. As duas músicas estão no final do post, para quem não quiser baixar o Cd na íntegra.

Sinceramente, a minha vontade é apenas divulgar a beleza dessa obra, e compartilhar com todos vocês um momento ímpar e melhor da MPB. O disco mencionado, além dos meus elogios, ganhou os seguintes prêmios:

Melhor disco estrangeiro da década de 1970- Revista Francesa Ecoutez, 1983.
Melhor disco brasileiro de MPB- Revista Bravo!, 2004.
14º maior álbum da música nacional- Revista da MTV, 2004.

Bruno Alcantara

Nine out of ten

You don't know me



1 comentários:

darsh. disse...

Nem tenho carga cultural suficiente para comentar tudo isso, mas vamos lá.
Gostei das duas músicas, de verdade (me passa depois?). Nunca ouvi muitas músicas do Caetano, as poucas que eu tenho você e um outro amigo meu que me passaram. E essas duas, as quais você nunca me passou (!!) foram as que eu mais gostei até agora. Acho que é porque estão em inglês né? Eu e meu vício em coisas estrangeiras.

Também achei o ritmo de "You don't know me" bem parecida com de músicas de uma banda que eu gosto muitomuito, The Doors. Já ouviu? Era dos anos 70 também, até o vocalista morrer coitado. Qualquer hora te passo uma música com o ritmo bem parecido dessa pra você ver se gosta. As letras são bem poéticas também.
:)

Postar um comentário