RSS

Palavras ao Vento

Eu era ainda muito novo. Voltava caminhando para casa junto com meu primo; estávamos na Star Games jogando DreamCast, e era quase ano novo. Dia levemente frio e chuvoso, exatamente como o dia de hoje. 29/11/2001 e aquele cheiro bom de começo das férias escolares. Algo muito estranho aconteceu no caminho: a vidraça da vitrine de um Sex Shop simplesmente explodiu (a centímetros de nós). Ela se partiu em um bilhão de cacos, e os consumidores da loja (para o meu espanto, uns três homens) ficaram envergonhados ao serem descobertos pelo povo que passava na rua. Até hoje eu me lembro da fantasia de Mamãe Noel exposta ao relento.

Algo mais obscuro ainda estava por vir; foi quando, depois de chegar em casa, me sentei na cadeira e depositei meu copo de café (com leite?) em cima da cama. Estava assistindo a novela das 7h quando o Plantão anunciou a morte da cantora Cássia Eller. Muitos acham que é mentira, mas ela foi a primeira pessoa em quem pensei durante a execução de tão conhecida vinheta. Ouvi um grito que veio lá de cima, da casa da minha mãe. Era um grito que me lembrava o da minha Vó quando a minha Tia-Avó faleceu. Eu não tive coragem de subir as escadas e nem ao menos chorei. Claro que não :P

Infelizmente para muita gente, foi apenas a morte daquela Sapatão que explodiu com "Malandragem" e com o "Segundo Sol". Alguns conhecidos meus não a conheciam. Outros pensavam que o "Acústico MTV" fora o seu primeiro Disco. A verdade é que Cássia morreu quando começa a desfrutar do sucesso que merecia já há anos. Foi muito triste, para mim, ver Ana Carolina colocada acima dela; era uma ofensa. Era cuspir na história da Música (e limpar o cuspe com a história da MPB). Mas isso não vem ao caso.

Desde 1990 a sua carreira foi marcada por altos e baixos excepcionais. Seu primeiro Cd, Cássia Eller, foi aplaudido de pé pela crítica e vendeu mais que 50.000 cópias; um número extremamente satisfatório considerando que era o primeiro disco de uma cantora que não tinha o respaldo dos meios de comunicação. Por enquanto, de Renato Russo, foi considerado pela revista da MTV, em 2002, como a melhor interpretação de Legião Urbana.

Em 1992 veio "O Marginal". Um fracasso, 8000 cópias. Não que fracasso qualitativo esteja diretamente relacionado ao fracasso de vendas. Mas neste caso estava. Mas em 1994, surge a Poesia de Cazuza na vida de Cássia. Seu terceiro disco, "Cássia Eller", foi um dos mais vendidos no ano, com 325.000 cópias. O hit "Malandragem" tocava em média três vezes por dia em cada rádio brasileira.

Desde então, até 1999, foi a letra de Cazuza que guiou sua carreira... Por melhores que fossem as outras interpretações (e eram tão boas quanto), Cássia Eller seria eternamente A platéia pedia, ela xingava, mas no fim cedia e terminava todo santo a menina má que rezava baixo pelos cantos Show com os versos famosos de "Malandragem".

Em 1999, "Malandragem" teve de ceder espaço ao "Segundo Sol" de Nando Reis, que finalmente libertou-a das amarras de Cazuza, e expôs a cantora mineira mais uma vez ao sucesso, com a venda de 120.000 cópias do disco "Com vc o meu mundo fikria completo".


A confirmação do talento de Cássia (por parte do grande público, é claro), veio com a gravação do Acústico MTV, 2001. O Álbum é muito bom do começo ao fim; é leve, a voz rouca de Cássia se encaixava perfeitamente com a ausência de instrumentos elétricos. Além disso, ela mudou o seu comportamento durante a gravação do Show. Parecia uma moça bem comportada: uma Adriana, uma Marina ou uma Marisa. Esse comportamento, aliado à produção esplêndida de Nando Reis (e claro, mais do que tudo, ao talento de Cássia), rendeu mais de 400.000, o prêmio Multishow de melhor Álbum do ano de 2001 e uma turnê pelo Brasil, com mais de 15 shows por mês.

Dinheiro que ela não viveu para receber por completo.
Troféu que ela não viveu para levantar.
Viagens que ela não viveu para viajar.

Bruno Alcantara







2 comentários:

darsh. disse...

Nossa, me lembro dessa época. Todas as meninas da minha sala usavam os versos de Malandragem para se definir nos cadernos de perguntas que rolavam pela sala. Acho que se existisse orkut na época, com certeza seria o "Quem Sou Eu" mais usado do momento.

Não conheço o trabalho dela direito também, como a maioria. Mas ela mostrando o peito no Rock in Rio 3, em 2001, me chocou muito. Mas eu só tinha 13 anos né.

Fiore disse...

Nossa,
chorei pra caralho no dia que ela morreu.
Mais do que quando Renato Russo morreu,
mas do que quando os Mamonas morreram!
Oh Ceus!
Adorava tanto! ;)

Podia ter colocado o vídeo que ela canta "Satisfaction!" com o Edson Cordeiro!

Acho espetacular!

O "Iiii caaaan geeeet knooooooow... satisfaaaction!" com o "aaaaahh ahhhh ahhh ahhh... aaahh ahhhh ahhh ahhh ooo ahhh" dele!
ahiuHauioHUIaohIUhauHAiu

;* brunão querido!

Postar um comentário